Edi Rock e MC Pedrinho exaltam origens em parceria inédita

Edi Rock e MC Pedrinho exaltam origens em parceria inédita

Mc Pedrinho 0

Rap e funk se encontram em 'De Onde Eu Venho', canção que explora as raízes do povo negro e daqueles que vivem em comunidades e favelas

Rap e funk se misturam, nesta terça-feira (20), em parceria inédita entre Edi Rock e MC Pedrinho. O Dia da Consciência Negra marca o encontro entre os músicos, que escolheram a data para promover De Onde Eu Venho — canção que explora as origens do povo negro e de todos aqueles que têm raízes nas comunidades e favelas brasileiras.

Historicamente oprimidos, esses grupos sociais são exaltados ao longo da música. Da origem africana às comunidades periféricas do País, os músicos destacam o papel da Bahia na construção das influências afrodescendentes na cultura nacional. “A profecia se fez novamente. Bahia magia, minha nascente. Tambor no meu sangue preto e quente. Você não aguentou me prender nas correntes", diz um dos trechos da parceria.

A Bahia, aliás, foi escolhida como um dos cenários para a gravação do videclipe do projeto. Em Salvador, pontos turísticos significativos para a história do Brasil ajudaram a compor a narrativa audiovisual, que contou ainda com locações na Vila Maria, zona norte de São Paulo — local de origem de MC Pedrinho.

Embora os estilos sejam distintos na forma, o encontro representa a união de realidades bem parecidas. As desigualdades racial e social são temáticas recorrentes em ambos os trabalhos, que deixam evidentes a pobreza e o racismo cotidianos. 

Em outro trecho da música, as estruturas sociais da escravidão e das comunidades nos dias de hoje são descritas e, embora o tempo tenha passado, a lógica de violência e morte persiste. "Ouro, café, engenho e cana. Droga, cadeia, o crime e grana. Brasil, violência sangrando a esmo. Os negros vivendo e morrendo no mesmo". 

Para se ter uma ideia do contexto em que essas pessoas estão inseridas, o último levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em 2014, apontou que 76% dos mais pobres eram negros. De acordo com o Atlas da Violência 2018, 70% dos jovens que são vítimas de violência são negros, pessoas de baixa escolaridade e que não tem o ensino fundamental concluído.


O encontro

Edi Rock, de 48 anos, nasceu em São Paulo. As desigualdades sociais, evidenciadas nas comunidades e favelas brasileiras, são o plano de fundo de denúncias ácidas do cantor paulistano.

Em 1988, ao lado de KL Jay, Mano Brown e Ice Blue, participou do surgimento do Racionais MC´s — um dos grupos mais influentes da música brasileira.

MC Pedrinho, de 16 anos, acumula mais de 3,8 milhões de seguidores no Instagram. O funkeiro, que cresceu na Vila Maria, zona norte de São Paulo, ficou conhecido do grande público após a música Dom, Dom, Dom estourar em 2014.

Comentários

* Seu e-mail não será divulgado
  •  

    Nenhum comentario até o momento