Justiça decide internar menores acusados de assassinar o funkeiro MC G3

Justiça decide internar menores acusados de assassinar o funkeiro MC G3

G3 0

A medida socioeducativa prevê a internação por três anos. A juíza concluiu que 'os atos foram praticados com extremas violência e crueldade, especialmente o latrocínio do MC'.

A juíza Juliana Kalichsztein, do Juizado da Infância e da Juventude e do Idoso de Duque de Caxias, decidiu na última quarta-feira (03) internar de forma definitiva os três adolescentes acusados de assassinar o funkeiro Paulo César da Silva, mais conhecido como MC  G3, em agosto deste ano.

A medida socioeducativa prevê a internação por três anos. A juíza concluiu que “os atos foram praticados com extremas violência e crueldade, especialmente o latrocínio do MC”.


Os adolescentes haviam confessado os crimes de roubo majorado e latrocínio para a polícia, mas, em juízo, apenas um confessou parcialmente os atos. Segundo o Poder Judiciário do Rio de Janeiro, no processo foram ouvidas sete testemunhas e as provas oral e documental foram claras no sentido da condenação dos adolescentes.

Relembre o caso

O funkeiro MC G3 foi encontrado morto em sua residência em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, no dia 15 de agosto. As autoridades locais confirmaram via Twitter oficial da corporação que o 15º Batalhão foi acionado "para localizar a casa" onde o cantor foi assassinado.

"Celulares, armas e pertences das vítimas foram recuperados. Os marginais trocavam mensagens onde falavam do assassinato", explicou a polícia nas redes sociais. A busca pelos responsáveis envolveu três batalhões.

Paulo César da Silva, conhecido no meio musical como MC G3, ganhou fama com o hit "O General Chegou", que a torcida do Flamengo adaptou para "O Guerrero Chegou", em referência ao atacante Paolo Guerrero.

O clipe oficial da música conta com mais de 6 milhões de visualizações no YouTube.



Comentários

* Seu e-mail não será divulgado
  •  

    Nenhum comentario até o momento