Autor do hit 'Fabio Assunção' fala sobre polêmica: ''Não via o lado problemático do álcool''

O jovem confessou algumas curiosidades sobre a canção apontada como o hit do Carnaval 2019

Fabio Assuncao

Os últimos dias foram marcados pela polêmica que envolve Fabio Assunção,Gabriel Bartz e a banda La Furia. O ator ganhou uma canção, que leva o seu próprio nome, e teve uma atitude que fez todos repensarem sobre o problema do alcoolismo.

“Hoje eu vou beber / hoje vou ficar loucão / hoje eu não quero voltar pra minha casa não / Hoje eu vou virar o Fabio Assunção”, diz o refrão do hit que induz à bebedeira.

Após grande repercussão, o global tomou a iniciativa de doar a renda dos direitos autorais para uma associação de dependentes químicos. “Lembrem que eu respeito a zueira, amo a brincadeira, mas quero todo mundo bem, forte, feliz e consciente de seus atos e de sua vida”, disse o moreno em um post no Instagram comunicando o ocorrido.

Baixe a música: Hoje eu vou virar o Fábio Assunção

Em entrevista exclusiva para a CARAS Digital, o intérprete, de apenas 20 anos, Bartz, comentou sobre a letra da canção após o recado de Fabio. “Eu não via o lado problemático do álcool, deste vício. Agora eu vejo que esse lance de uma cervejinha aqui, uma cervejinha ali às vezes não pode acabar bem para todo mundo, tem muita gente que sofre com esse problema”, revelou o jovem.

Ainda comentando sobre o acordo, Gabriel afirmou: “Eu fico muito feliz de estar podendo contribuir com o apoio de quem passa por esse tipo de problema, porque essa é uma questão de saúde pública e que merece a atenção de todo mundo, ainda mais nesse período agora de Carnaval, quando as pessoas às vezes podem passar do limite”, disse Gabriel.

O sucesso, que promete ser o hit da festa mais popular do Brasil, também já foi cantado por Wesley Safadão e Léo Santana e fez o funkeiro comemorar. “Me senti muito honrado, porque o Wesley é um grande artista, um dos maiores do Brasil, e eu gostaria de cantar com ele alguma música, algum dia. Fica a dica aí, Wesley”, disse ele, entre risadas.  

Muito presente nas redes sociais, o músico se nomeia no Instagram como ''criador do hit mundial de 2019'' e revela não ter medo de ter uma fama passageira. “Sou do tipo de pessoa que se preocupa mais com o presente do que com o futuro. Eu estou trabalhando cada vez mais, e esse foco faz o trabalho se estender e não deixar que eu me perca como muitos outros artistas que subiram e desceram tão rapidamente.”

Ainda na web, o cantor de 20 anos costuma exibir imagens polêmicas, que têm como tema a erotização da mulher, mas afirma que a produção é um trabalho em conjunto. “Essas fotos só são publicadas quando as próprias meninas, mulheres que estão comigo, me pedem para postar, na maioria das vezes elas que dão as ideias para as fotos.”

“Eu acho que a mulher tem o direito de fazer o que ela quiser, de postar o que ela quiser. A sociedade ainda é muito machista, tem muito que ser mudada, a luta ainda é muito grande”, revelou Bartz.

Sobre a constante exibição de luxo, o moço afirma que não vê a ostentação como algo que lhe agrega como funkeiro, mas sim como fruto de seu trabalho. “Eu acabo me vendo hoje e comparando com o meu passado, vendo todas as dificuldades que eu passei, tudo que eu já sofri. Hoje eu vendo tudo isso, me vendo usufruir de tudo que eu jamais sonhava que um dia eu poderia ter, pra mim é uma sensação incrível, uma sensação de vitória”, afirma o jovem, que saiu de Porto Alegre para São Paulo sozinho com uma mão na frente e outra atrás.

Com quase 2 milhões em seu canal no YouTube, Gabriel também possui os sucessos After do Dória e Pegar Prima Não É Pecado.


receba toda semana os lançamentos e as novidades do Mundo do Funk diretamente no seu e-mail

by TinyLetter

Comentários

Deixe a sua opnião